Matéria obrigatória

3tipos de rocha

 

Só faltou o turum tss.

 

 

 

 

Anúncios

Será que beber até morrer é a solucao?

Hoje será!

Ratos de Porão – Beber até morrer

Porque será que o homem quando foge de si mesmo
Se afoga na bebida e se droga sem parar
Será que a vida é bosta e bebendo vale tudo
Viver sempre chapado é melhor do que lutar

Beber até morrer essa é a solução
O tédio te domina a vida não te dá tesão
Depois de um porre desse você nunca vai esquecer
Que o fígado é só seu e mais ninguém

Aranhas nas paredes, baratas pelo chão
Cobras nas sacadas e ratos no porão
Problemas na cabeça não dá quase pra pensar
Enfie o dedo na goela e tente vomitar

Por que será que o homem quando foge de si mesmo.
Se afoga na bebida e se droga sem parar.
Será que a vida imposta é perder o vale tudo ?
Ou viver sempre chapado é melhor do que lutar.

Refrão
Beber até morrer ,essa é a solução
O tédio me domina , a vida não dá tesão
Mais um outro porre desses você nunca vai esquecer
Que o fígado é só seu e de mais ninguém

Baratas nas paredes, aranhas pelo chão
Cobras na sua cama e ratos no porão
Problemas na cabeça não dá quase pra pensar
Enfie o dedo na guela e tente vomitar

Refrão

Sua noite terminou de cara numa privada
Os problemas voltarão junto com aputa ressaca
Por que você não bebe apenas pra se divertir ?
Lute com a cara limpa, você não vai desistir

Ramone com Joao Gordo

Amanha tem show dos Ratos de Porão. Acho que poucas bandas brasileiras têm o prestigio e a importância que o Ratos tem no cenário musical. Eles fazem parte da historia da musica; não vieram pra inovar, mas trouxeram pro Brasil uma coisa suja, caótica e pra mim, com maior importância cultural que Paulo Coelho.

Nesse clip João Gordo canta com Ramones. Se você ficar prestando atenção só nele vai ver, o Gordo fica vendo os caras tocarem com admiração e da a impressão q ele não acredita estar lá. No começo ele até mantém a pose, mas aos 38 segundo de musica você nota aquela expressão de “PORRA! NAO ACREDITO!”. Muito bom.

Ramones – Commando

They do their best, they do what they can
They get them ready for Vietnam

From old Hanoi to East Berlin
Commando – involved again

They do their best, they do what they can
They get them ready for Vietnam

First rule is: No love of Germany
Second rule is: Be nice to your mommy
Third rule is: Don’t talk to commies
Fourth rule is: Eat kosher salamis

[REPEAT ALL ONCE]

Flyers

Sempre gostei de flyers. Não só reparo nos que me entregam na rua, mas também costumo pegar eles em balcões e afins. Acho interessante reparar não só no obvio, mas na arte, nos detalhes, nos desenhos. Enfim, acho difícil achar um flyer decente, que chame atenção, parece que a tecnologia aumentou, varias opções de cores e ferramentas pra edição, mas dificilmente usam alguma criatividade pra chamar atenção do leitor.

Achei uma pagina interessante na net com dezenas de flyers de shows punks dos anos 80 nos EUA. Alias, achei interessante, pois alguns dos flyers possuem fotos dos shows, muitos contem informações sobre a casa, banda e curiosidades e existe uma seção com fanzines da época. Nem todos são bem produzidos, uns até parecem feitos com caneta, na maior tosqueira punk. Outros com colagens e mensagens políticas, muitos com cenas de guerras, armas mortes.

Perca uma meia hora e da uma olhada. Gigantes do punk tocando juntos e a entrada? Uma media de seis dólares.

Separei alguns que me chamaram atenção, uns pelo line up, outros pela arte. Vale a pena dar uma conferida no site: http://www.shavedneck.com/index.htm

QOTSA


Em 1995, um ano depois do lançamento do clássico Welcome to Sky Valley‎”, a banda Kyuss (um futuro post) lança o controvertido álbum …And the Circus Leaves Town. Esse álbum não agradou nem a fãs, nem a imprensa. Isso acaba desiludindo o então guitarrista da banda Josh Homme, que se muda pra Seattle onde passa a freqüentar uma faculdade, achando, como ele mesmo disse, não ter mais nada a oferecer pra musica.

Na nova cidade revê seus conceitos e percebe que a musica produzida não deveria agradar aos outros, mas somente a sei próprio. Passa então a se envolver em outros projetos e em 1996 integrar o Screaming Trees pra turno do álbum Dust de 96. No ano seguinte, com os suspiros finais dos Trees, Josh arruma um tempo pra se dedicar em um projeto chamado Desert Sessions (outro futuro post), mostrando melhor seu lado experimental e liberando sua criatividade. Nesses eventos chamava músicos, fazendo sons experimentais num estúdio pequeno, com equipamentos antigos e raros e musicas compostas lá mesmo, em poucas horas em um deserto californiano. Tal encontro da à luz a 6 álbuns (lançaram mais 4 posteriormente) sem interesses comerciais, mas que por nossa sorte (e dos caras também, que lucraram com isso, hehe) foram lançados por uma gravadora.

Josh reencontra Nick Olivieri ex do Kyuss, decidem formar uma banda. Vão para o deserto e com a ajuda de Alfredo Hernandez, outro ex do Kyuss, e começam a trabalhar no som da nova banda. Parecido, mas diferente, é como eu defino o álbum de estréia dos caras. Lembra um pouco a banda anterior, mas ao mesmo tempo já te leva pra outra experiência, uma coisa nova e boa. Embarcam em uma turnê e tocaram ao lado de bandas grandes como Smashing Pumpkins, Bad Religion e Rage Against the Machine

Dois anos depois o Screaming Trees termina. Josh se dedica inteiramente ao QOTSA, volta pro deserto, com a participação de dois bateristas e, junto com ilustres da musica, monta seu novo álbum “Rated R”. Apesar de não ter muito sucesso comercial, o disco foi agraciado pela critica e pelos fãs. Embarcam em mais uma turnê, nessa tocam no Rock in Rio. Em 2002 lançam o “Songs for the Deaf”, com o novo segundo vocalista Mark Lanegan (ex-vocal do Screaming Trees) e ajudando na batera Dave Grohl, os dois participam da turnê de promoção do disco, que acaba sendo um sucesso de publico e de vendagens.

Dois anos depois, Josh expulsa Oliveri da banda alegando um comportamento inadequado e junto com ele Lanegan aproveita e sai da banda. Aparentemente pra abafar as complicações, é lançado o EP “Stone Age Complication”. O quarto álbum Lullabies to Paralyze concepção sonora diferente das dos demais. Perde um pouco da agressividade, possui musicas lentas, pesadas, sombrias, são canções de ninar de filmes de terror. Gravam um acústico em Berlim e o primeiro CD/DVD em Londres Over The Years And Through The Woods”. Em 2007 lançam Era Vulgaris”, lançado na pior fase da banda, segundo o próprio vocalista. Possui também uma nova proposta, lembrando o disco anterior, mas ao mesmo tempo com uma pegada pesada.

Acho que sobre a banda é basicamente isso. Durante as postagens dos álbuns vou detalhando mais.

Discografia:

Show do CJ Ramone


Julho, mês de aniversário, OUTS 6 anos, apresenta:

FESTA DE 35 ANOS DOS RAMONES!
Show: CJ RAMONE & CONVIDADOS ESPECIAIS!

Abertura: Fox Hound + The Razorblades

Dia: 07/07/2009 (terça-feira)

Horário: a partir das 20hrs  * show CJ Ramone pontualmente às 22 horas!

Local: Clube Outs – Rua Augusta, 486

Bairro Consolação – São Paulo – SP

Info: (11) 3237-4940 – http://www.clubeouts.com

Ingressos:

R$ 30,00 (preço promocional antecipado)

R$ 30,00 (meia-entrada para estudantes * apenas na loja Flame)

R$ 60,00 (na porta, se sobrar)

Pontos de venda de ingressos antecipados em São Paulo:

Estrondo – Galeria do Rock – loja 340 – Tel: (11) 3361-8961

Flame Store – Galeria do Rock – loja 222 – Tel: (11) 3224-8916
London Calling – Rua 24 de Maio, 116, loja 15 – Tel: (11) 3223-5300

Venda oficial de ingressos online:

http://www.ticketbrasil.com.br